Você já imaginou ser acordado durante a noite, ser espancado, hostilizado, humilhado, preso, sequestrado, abusado, aparentemente “sem motivo”? Simplesmente porque você crê em Cristo? Já imaginou tirarem a vida dos seus familiares dentro da sua própria casa para que você entregue o endereço da sua igreja (que se encontra secretamente)? Já pensou em fazer um culto silencioso? Sem música, sem caixas de som; inclusive, dentro de uma caverna. Sem recurso algum, sem cadeiras confortáveis, cheiros agradáveis, e tudo que possa haver de bom. Apenas amor a Deus e à união dos santos em Cristo. Comunhão.
Já imaginou ter apenas uma única página da Bíblia? E não poder fazer nenhuma anotação…

Uma vida e identidade roubadas, sua voz calada, e o apagar da sua expressão.

Para diversos cristãos no mundo, que têm os seus direitos negados por escolherem a Cristo, essa perseguição ocorre em diferentes esferas da vida: na vida privada, na família, na comunidade e na igreja. Grupos extremistas, ou até mesmo o governo, forçam nossos irmãos a abandonarem a vida com Cristo, senão…
E aí as reticências são infinitas. Prisão, torturas de todos os tipos, abusos, e até mesmo a morte.

De acordo com os dados da Lista Mundial de Perseguição 2022, coletados entre 1 de outubro de 2020 e 30 de setembro de 2021, mais de 360 milhões de cristãos no mundo enfrentam algum tipo de oposição como resultado da identificação com Cristo. Muitas vezes achamos que não há nada que possamos fazer para ajudar a igreja perseguida; mas podemos, sim, nos envolver com essa causa de diversas maneiras, pois todo cristão que sofre por causa da sua fé deve ser lembrado e apoiado por outros cristãos! Então o que podemos fazer?

O primeiro ponto não é exatamente o que podemos fazer, mas o que devemos ser! Cristo nos chama a um evangelho empírico. É na prática dos ensinamentos que reconhecemos Cristo em nós, a esperança da glória.

Tiago, em sua carta, nos exorta quanto à prática da Palavra

“Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos.
Aquele que ouve a palavra, mas não a põe em prática, é semelhante a um homem que olha a sua face num espelho e, depois de olhar para si mesmo, sai e logo esquece a sua aparência. Mas o homem que observa atentamente a lei perfeita que traz a liberdade, e persevera na prática dessa lei, não esquecendo o que ouviu mas praticando-o, será feliz naquilo que fizer.” (Tiago 1.22-25)

E são inúmeros os textos que encontramos sobre amar o próximo (João 15.12), apresentar nossos pedidos em oração (Filipenses 4.6-7) e orar sem cessar (1 Tessalonicenses 5.17-19). Portanto, apresentemos diante de Deus a vida de nossos irmãos, dos missionários, de todos envolvidos com a igreja perseguida. Ore!
Você pode ajudar sendo voluntário na obra, seja indo, seja compartilhando as necessidades e pedidos da igreja perseguida. Envolva-se com a igreja perseguida!

Portanto vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” (Mateus 28.19)

Você também pode ser um mantenedor da obra, doando para projetos que apoiam os seguidores de Jesus em mais de 60 países, além de comprar materiais que são vendidos exclusivamente para apoiar essa causa. Ajude!

“Quanto for possível, não deixe de fazer o bem a quem dele precisa.” (Provérbios 3.27)

Que Deus nos abençoe!
Irmã Rianne Trajano