A Rede Globo de Televisão orgulhosamente apresenta a 21ª edição do reality TV BBB, “Big Brother Brasil 2021”, que segundo o PNT (Painel Nacional de Televisão) está conquistando a maior audiência dos últimos 11 anos. Criado nos anos 2000 e com formato reproduzido por outras emissoras de televisão por causa do seu enorme sucesso, o objetivo do programa foi sempre o mesmo: entreter o público através da rotina de participantes com quem possam se identificar, mostrando o comportamento das pessoas quando colocadas à prova diariamente.

A discussão sobre assistir Big Brother sempre vem à tona entre os cristãos no início das edições do reality, mas vemos cada vez mais ditos “evangélicos” abrindo mão da cosmovisão cristã (visão de mundo a partir do Evangelho e da vontade de Deus) para se entreterem com programas que revelam muito sobre os desejos do seu coração.

Falaremos mais sobre esse tipo de carnalidade, mas primeiro precisamos entender o que o BBB oferece para atrair tanta audiência. Talvez seja este o motivo: a falta de amor e temor a Deus por parte da igreja brasileira, refletindo na falta de posicionamento bíblico sobre tal programa, fazendo com que sua audiência tenha aumentado consideravelmente neste ano.

Pedro Bial, antigo apresentador do programa, descreveu a edição de 2010 do BBB como um “zoológico humano divertido”. Não é à toa que os participantes do reality são comparados a animais, irracionais e totalmente dependentes de seus desejos. Entre os pecados cometidos abertamente, 24 horas por dia, em rede nacional de televisão, estão:

  • Ganância
  • Mentiras
  • Difamação e injúrias
  • Ira e contendas
  • Adultério e fornicação
  • Nudez e sensualidade
  • Alcoolismo e tabagismo
  • Homossexualismo
  • Palavras torpes
  • Blasfêmias
  • Soberba e presunção
  • Fofoca e inveja
  • Malícia e maldade

A imoralidade assistida

O ser humano sempre é influenciado pelo pecado: “Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, falando mentiras”. Salmos 58:3

A Bíblia nos apresenta uma série de argumentos contra o pecado e a sua associação, ou seja, o contato com este, nos mostrando como Deus em sua santidade está irado com todo aquele que pratica o mal. Diante das Escrituras, podemos entender que assistir BBB é:

Não abandonar aquilo que Deus condenou: “Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas, agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar”. Colossenses 3:5-8

Assistir o que Deus odeia: “Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos”. Provérbios 6:16-19

Romanos 1 nos ensina sobre a condenação pelos pecados cometidos no BBB.

Ser entregue ao pecado que ama: “E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm.” (Versículo 28)

Sendo influenciado pelos pecados que o programa mostra: Estando cheios de toda a iniquidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. (Versículo 29)

E continua (alguma dúvida de que a bíblia descreve exatamente o que o BBB apresenta?): murmuradores, difamadores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães. (Versículo 30)

A lista da depravação é grande: Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia. (Versículo 31)

Dignos de morte não somente quem faz, mas quem se agrada assistindo: Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também se agradam dos que as fazem. (Versículo 32)

Pesado? As Escrituras mostram que o pecado não é brincadeira, mas não para por aí: devemos tomar cuidado para não participar dessa depravação pela nossa aprovação.

“Eu não concordo, só assisto”

O último versículo que lemos (Romanos 1:32) dá a sentença de Deus não somente sobre os homens depravados, mas também sobre os que concordam com suas práticas: dignos de morte. Por isso, segundo Efésios 5, não deve haver comunhão entre luz (filhos de Deus) e trevas (pecadores).

A impureza dos participantes não deveria ser nem citada entre nós: “Mas a fornicação, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos; nem torpezas, nem tolices, nem zombarias, que não convêm; mas antes, ações de graças. Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus. Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência”. Efésios 5:3-6

Devemos aprovar o que é agradável e não nos comunicar (ter contato) com o que deve ser condenado: “Portanto, não sejais seus companheiros. Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade); aprovando o que é agradável ao Senhor. E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. Remindo o tempo; porquanto os dias são maus”. Efésios 5:7-11,16

Os participantes do BBB não são exemplo para nós: “Assim, eu digo a vocês, e no Senhor insisto, que não vivam mais como os gentios, que vivem na inutilidade dos seus pensamentos. Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento do seu coração. Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza”. Efésios 4:17-19

Como diz o famoso ditado “diga-me com quem andas e te direi quem és”, a Bíblia já havia nos avisado que poderíamos ser influenciados por comportamentos pecaminosos, linguagens obscenas e tudo que desagrada a Deus. Refletir o comportamento humano depravado é justamente o objetivo do BBB, por isso ele pode exercer influência na vida das pessoas que passam a se sentir representadas pelos participantes.

Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes”. 1 Coríntios 15:33

Depois de tantos pecados listados, existe alguma coisa boa para ser absorvida do BBB?: “Examinai tudo. Retende o bem”. 1 Tessalonicenses 5:21

Mais um texto para não restarem dúvidas de que devemos nos afastar do mal: “Afastem-se de toda forma de mal”. 1 Tessalonicenses 5:22

“Ah, eu não aprovo o que eles fazem, só assisto para conhecer”. Quando você assiste um crime e não faz nada para impedi-lo ou denunciá-lo, você se torna culpado legalmente por omissão ou como cúmplice. Agora imagine um crime cometido contra o próprio Deus, esse é o pecado. Você está participando dele por amar mais o mundo (sistema pecaminoso)?

Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”. 1 João 2:15-17

Se continuarmos a pecar, só nos restará o juízo: “Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, mas tão somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus”. Hebreus 10:26-27

Paulo faz um apelo para que nós não sejamos como este mundo, que não sejamos parte do padrão pecaminoso, pois fomos chamados para ter uma mente renovada segundo a vontade de Deus: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12:2

Que possamos viver a perfeita vontade de Deus em nossa vida ao experimentar a liberdade cristã no entretenimento, aprovando o que é bom.

Liberdade X Libertinagem

“Somente eu sou livre para julgar o que devo ou não assistir”. Se você não julgar segundo a reta justiça (1 Tessalonicenses 5:21), você não estará sendo livre em Deus, mas sim no pecado (libertinagem)!

A liberdade pode levar ao pecado: “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor”. Gálatas 5:13

A liberdade não é desculpa para a maldade: “Como livres, e não tendo a liberdade por cobertura da malícia, mas como servos de Deus”. 1 Pedro 2:16

Então como podemos nos entreter sem pecado, sem ser influenciados pelo mal?

O entretenimento para glória de Deus

O padrão bíblico sempre será o que não transgride a própria bíblia, não fere a santidade de Deus e não nos influencia ao pecado: “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”. Filipenses 4:8

Como seria possível glorificar a Deus assistindo ao BBB? Como diria nosso pastor Rodolfo, seria uma “impossibilidade por definição”: “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus”. 1 Coríntios 10:31

Até o que é permitido deve ser avaliado para que não nos torne dependentes: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma”. 1 Coríntios 6:12

Nossos critérios para escolher qualquer forma de entretenimento (programas, filmes, séries, músicas e outros):

  • Isto glorifica a Deus (ou ofende sua santidade)? 1 Coríntios 10:31
  • Isto é espiritualmente útil? Filipenses 4:8
  • Isto vai me tornar dependente (viciado)? 1 Coríntios 6:12-13

Conclusão

Que sejamos diligentes, cuidadosos em avaliar se o nosso entretenimento está glorificando a Deus ou se estamos sendo seduzidos e alienados à paixão aos pecados que dominam este mundo (1 João 5:19).

Que sejamos firmes em defender a nossa fé não apenas reprovando e discordando do programa BBB, mas também nos afastando dessa forma de entretenimento maligno, que trará a ira de Deus sobre os pecadores e aqueles que os aprovam.

“O pecador, ainda que seja rei, é escravo, não de um único homem, mas de tantos senhores quantos sejam seus vícios.” – Agostinho de Hipona